quinta-feira, 7 de outubro de 2010

desapego

.

No sono me perco
As pálpebras pesam
A letra entorta
o pensamento esgota
dessa vez
termino a poesia
no primeiro verso
mas retorno
quando acordar.

----------------------------------------------------

Estou sem forças
Acordei cansado
Estou sem forças
até pra pensar
seja lá qualquer coisa
Digo Corta,
Concordo acabado
sem nem entender
o significado
Hoje
estou sem forças
até pra levar
adiante
de minhas palavras
a confusão constante


P.S : escrevi em dias diferentes. mas resolvi coloca-las juntas por causa da semelhança dos temas
acredito que possa depois uni-las. Falta só o pedaço do meio. O pedaço em que estou dormindo. Não sei.

.

3 comentários:

  1. Muitos bons os poemas, muito a la Erik Temporal.
    HA!
    Mas, se for para escolher o preferido, fico com o do meio.

    ResponderExcluir
  2. realmente muito legal! eu nao sei se a gabi estava falando serio sobre o do meio, porque eu achei que os tracinhos completam bem o texto! meio malucamente mas assim fica bem interessante

    ResponderExcluir