sexta-feira, 14 de agosto de 2009

capítulo 1

"Sinto meus pés no chão.
Sinto o chão debaixo de meus pés.
Escuto a algazarra típica de um lugar cheio de pessoas, nada exagerado, o normal eu acho.
Tem mais alguma coisa.
Você escuta isso?
Acho que eu escutei alguma coisa.
Acho que eu escutei alguém falando.

-Seja bem vindo.

Essas palavras ecoam na minha cabeça
Como um sino tocando ao meio dia em uma igreja das grandes.
Mas, como assim? Seja bem vindo?


-Seja bem vindo à fila. Você está indo ao cinema.


-Cinema?
As palavras fogem de minha boca.
Eu tenho uma boca?

-Sim, cinema.

-Mas, por que?
Elas fogem outra vez.
Agora, eu abro meus olhos.
Eu me lembro desse lugar.
Eu me lembro desse cheiro.
Lembro-me deste chão.
Lembro-me destes barulhos.

-Este é o filme da sua vida. Um documentário sobre você mesmo.

Mas eu não lembro dessa pessoa que está na minha frente, falando comigo.

-Eu nunca pensei num filme sobre mim...
Eu lhe digo, sincero.

-Bom, fizeram um.

Responde-me a pergunta que eu não fizera.

-Parece que você foi muito mais interessante do que você achou que era.



Eu, eu era?
Eu, não sou mais?
Interessante?
Eu?
Quem Eu sou?
-Fui?
Digo.

-Sim.
Responde-me outra vez.

Tento falar o que uma pessoa em uma situação normal diria.
Não sei em que situação eu estou.
-E...Quanto custa o ingresso?

-Não se importe com esses detalhes pequenos, essa não é a parte importante. Você nunca se importou com isso, porque se importaria agora?

Pipoca doce, cheiro de pipoca doce.
Melhor, de açúcar queimado.
A fila parece grande.
Parece que ela não está andando.
Parece.
Mas já me desloquei alguns metros desde que me dei por mim mesmo.
Eu acho.
Duvida.
-Você já viu o filme?

-Sim.

-Interessante?

-Diferente, eu diria. Bem diferente. Você se achava interessante?

-Não saberia dizer.
Vejo um cartaz em uma pilastra a minha esquerda.
Vejo um rosto nele.
É este o meu rosto?

-Eles não falam sobre isso no filme?

-Sim, falam.

-Isso... Isso é realmente muito estranho.

-O que é estranho?

-Sinto-me exposto. Estou de pé, não sei nada sobre mim e ainda assim, na minha frente, está uma pessoa que me conhece melhor do que eu mesmo, porque essa assistiu a um filme que conta tudo sobre a minha vida. Não sei o que pensar, porque não sei o que eu pensaria numa hora dessas. Mas você, você deve saber o que eu pensaria, não? E outra, se você sabia a resposta, porque você fez a pergunta?


-Também não sei.

-Tudo bem. Essa fila não vai andar não?

-Devagar. Parece que o filme teve uma boa crítica. Muita gente quer assistir. Bom, Vou ir comprar o refrigerante.

Refrigerante, lembro de gostar de refrigerante. Lembro de sempre beber refrigerante quando eu ia ao cinema. Acho que ele sabe disso.
-Boa.
Afirmo.

-Eu sei.
Responde-me

-Eu sei.
(que você sabe)

-Você fica ai?

-Fico... Tudo bem, eu acho."

3 comentários:

  1. Aguardando o próximo capítulo. Você vai publicar?
    Bjos Lu

    ResponderExcluir
  2. Agora que li , estou curiosa para saber o resto , haha
    Se publicar me manda (:

    ResponderExcluir
  3. como eu já havia falado, isso é tão neil gaiman. realmente incrivel erik, mesmo mesmo :)

    ResponderExcluir